REFORMA E PROTESTANTISMO: A GÊNESE DE UMA NOVA IDEIA DE JUSTIÇA

Josué Ricardo Menossi de Freitas, Marcio Anatole de Sousa Romeiro

Resumo


O trabalho em tela busca analisar acontecimentos de determinado período da História que deu origem a diversos desdobramentos nos mais diversos aspectos da sociedade, repercutindo na transformação da história européia, refletindo em todo o mundo até os dias atuais. Mais especificamente, buscar-se-á demonstrar que esta transformação histórica possibilitou a construção de uma nova ideia de justiça ou, pelo menos, se pretende indicar que, a partir da Reforma, novas reservas morais ou éticas e culturais foram disponibilizadas como recursos epistemológicos que permitam relacionar História, sociedade e justiça. Assim, apresenta-se a transformação de uma sociedade marcada por um modelo de justiça que se mantinha como dominante por longo período. Percebendo, de um lado, que a busca pela justiça pode levar a uma mudança social e, de outro, que a mudança social desencadeia consequentemente uma mudança na compreensão do conceito de justiça. Fatos históricos serão apresentados para que se faça a conexão da ideia com a prática e a derivação dessa combinação. Alguns pensamentos serão explanados para que se perceba a dialética entre o conceito e o fato, de modo que se constate o potencial revolucionário que a Reforma Protestante desencadeou, dentre outros ramos, no Direito e no próprio pensamento da justiça.

Texto completo:

193 - 208

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Pensamento Jurídico