SÍNDROME DE BORNOUT: MALAISE DO NOSSO TEMPO E SUAS IMPLICAÇÕES JURÍDICAS

FRANCISCO PEDRO JUCÁ

Resumo


A psicologia vem anotando a existência de uma síndrome que conduz o indivíduo ao isolamento e agressividade e bloqueio nos relacionamentos humanos em todos os campos: de trabalho, família e vida social. A causa é a pressão e o stress do dia a dia que absorve a quase totalidade do tempo e das energias do indivíduo, que vincula toda a sua vida a busca pelos recursos para o consumo, geralmente como um fim em si mesmo. Tal situação reifica a pessoa, causando gravíssimo dano a sua condição humana e em consequência à dignidade da pessoa. A dignidade da pessoa é base de toda a ordem jurídica erigida pela Constituição brasileira de 1988, e, como tal é o eixo dos Direitos Fundamentais, as normas respectivas devem produzir efeitos horizontais, nas relações privadas, com igual intensidade. A proteção da dignidade é o meio de mitigar os efeitos nocivos desta síndrome, que é o mal-estar do nosso tempo.


Texto completo:

39-66

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Pensamento Jurídico